Ernesto Geisel

A descontração do general

Praia Geisel, OrlandoBrito

O general Ernesto Geisel, falecido em setembro de 1996, chegou à Presidência da República com a fama que sempre teve: a de durão. Era homem avesso às brincadeiras, pilhérias, piadas e chistes. De poucas palavras, ouvia mais que falava. Ao suceder o general Garrastazú Médici no Palácio do Planalto, demitiu os acusados da morte do jornalista Wladimir Herzog, em São Paulo. Tinha o propósito de promover a chamada abertura política.

E deu uma surpreendente demonstração visual desse propósito deixando de lado sua antipatia à descontração. Durante uma viagem a Natal, no Rio Grande Norte, o rigoroso Ernesto Geisel caminhou tranquilamente de pela Praia dos Artistas, em frente ao Hotel dos Reis Magos, vestindo nada mais que um short de banho.

Trabalhando no jornal O Globo, eu era o fotógrafo designado para a cobertura da Presidência da República. Da mesma forma que os colegas de outros jornais, viajávamos a qualquer hora para todos os lugares. Essa visita de Geisel ao Rio Grande do Norte foi inesperada, e não tivemos tempo de providenciar reservas de hotel. Por isto, tive que pegar “carona” no quarto de colegas de outros jornais, os concorrentes, mas não inimigos. O quarto era pequeno e só me coube dormir num cantinho junto à janela, que dava frente para a praia.

Às seis da manhã, fui acordado por um dos “donos” do apartamento assustado com o que estava vendo: o general, vestindo de short, caminhando na praia. Inexplicavelmente, nenhum deles teve a iniciativa de retratar o momento tão raro e simbólico. Não tive dúvida. Coloquei uma teleobjetiva de 300 milímetros na minha inseparável Nikon e rodei dois rolos de filmes, sem sair de onde estava, no cantinho do quarto, junto à janela.

Relatei o fato ao meu companheiro de equipe, Merval Pereira. Ficamos com receio de – como estávamos vivendo ainda os tempos da censura à imprensa – ter as fotos tomadas pelos seguranças.

Por volta das sete e meia, estávamos no café da manhã no térreo do hotel, e o secretário de Imprensa do presidente, Humberto Barreto, veio ao nosso encontro. Tememos que fosse reclamar das fotos que eu fizera. Que nada. O que ouvimos de Humberto foi algo bem diferente. O passeio matinal aconteceu por pura intenção. Geisel sinalizava que se despia da farda para indicar rumos mais amenos para o futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>