Leveza

O poeta sereno

MarioQ, OrlandoBrito 6 pag

Mário Quintana. Nasceu em Alegrete, em 1906. Faleceu em Porto Alegre, em 1994.

Como foi – Mário Quintana tinha três sobrinhas. Cada uma delas destinava oito horas do dia para acompanhá-lo. Era uma maneira de jamais deixá-lo sozinho nos momentos em que se aproximava o fim de sua vida. Durante dois meses falei com elas por telefone praticamente todos os dias. Torcíamos pela melhora do Mário. Fiquei ansioso à espera do momento adequado para ir retratá-lo em Porto Alegre para o livro “Senhoras e Senhores”.

Eu corria contra o tempo. Primeiro, sabia do precário estado de saúde de Quintana. Segundo, estava expirando o prazo de conclusão do meu livro. Numa sexta-feira, enfim, eu estava no hotel onde ele morava. O poeta estava sentado à cama, ouvindo o “Adágio”, de Albinoni. Na parede, um pôster da atriz sueca Ingrid Bergman e uma foto dele com uma admiradora, a atriz brasileira Bruna Lombardi. Antes de despedir-me, fiz as mesmas quatro perguntas que apresentei para os personagens anteriores. Uma delas sobre a sensação de ultrapassar os 80 anos. Respondeu-me:

- A idade, meu jovem, é uma cruel invenção do calendário.

Outra das minhas perguntas foi: qual foi o melhor momento de sua vida?

- Bá, tchê, pois não foi quando nasci?

 Orlando Brito

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>